segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Edivaldo, enfim um Homem na política.

Edivaldo Brito, vice-prefeito de Salvador: exigindo para os "cordeiros" apenas o que as leis já determinam, mas ninguém cumpre.


tOnY pAcHeCo


Já estamos tão acostumados a nossos políticos que dizem que esta mesa é de madeira e, no momento seguinte, pressionados, dizem que é de borracha, que já não conseguimos acreditar em nada do que eles dizem.
No entanto, meus amigos e eu, no sábado passado, reunidos em Ponta de Areia, na "bombardeada" Ilha de Itaparica, chegamos a uma unanimidade: o vice-prefeito de Salvador, Edivaldo Brito, é, realmente, diferente dos outros políticos.
A começar pelo fato de que, ao contrário de 99% dos políticos, ele é bem sucedido em sua vida profissional.
Assim, uma espécie de prefeito Bloomberg, de Nova York.
Edivaldo é um jurista com especialização em tributos que é respeitado nacional e internacionalmente. Por ser tributarista, é uma pessoa altamente bem sucedida em termos financeiros também. Portanto, não está na Prefeitura "para se fazer". Ele é quem está fazendo um favor à cidade.
Neste sentido, é bom assistir ao cabo-de-guerra entre o vice-prefeito e os donos de blocos de Carnaval da Bahia no quesito "cordeiros", aquela rapaziada tratada como escravos de plantação de cana.
Fosse nos idos dos anos 1990, quando Alex, Marinaldo, Max e eu assessorávamos estas pessoas, teríamos reunido todos os principais dirigentes no restaurante Soleares e comunicado que tinham que ceder imediatamente a tudo que Edivaldo Brito estava exigindo, pois insistir em polemizar em assunto tão politicamente correto é um suicídio social e, principalmente, financeiro, pois vai chegar uma hora em que nenhum turista vai querer sair nestes blocos. E olhe que os turistas são mais de 60% dos pagantes. É como dizer que preto não pode comprar abadá num mundo onde Barack Obama é presidente dos EUA. É pura burrice, além de idiotice.
Teríamos dito que dar tênis, boné, protetor solar, 3 litros de água mineral e um sanduíche de frango aos "cordeiros" é uma micharia para quem fatura milhões em patrocínios e venda de produtos (não só abadás, como muitos pensam, há uma grife de Carnaval em vários blocos).
Negar aos "cordeiros" um tênis chinês de 20 reais, um boné de 5 reais, e mais uns 5 reais de água e sanduíche é, antes de mais nada, mesquinharia e, ao final, uma prova de que são senhores de escravos e não empresários modernos.
Mas, como hoje em dia, não têm mais assessoria, se consideram o último biscoito do pacote, os "carnavalescos" resolveram partir para o embate com o vice-prefeito.
É bom que se lembrem: Edivaldo é rico. Edivaldo é bem-sucedido profissionalmente. Edivaldo, portanto, NÃO PODE ser subornado. Mas, principalmente (e, aí, vai uma assessoria gratuita em nome dos bons tempos que passamos juntos hehehehhehehehehe), lembrem-se: Edivaldo Brito é Homem, com H maiúsculo mesmo. Quando ele chama de "moleque" o empresário que trata seus empregados como escravos sem direitos, é porque ele se garante: é molecagem, mesmo, e totalmente fora dos padrões civilizados a maneira como os "cordeiros" são tratados pelo Carnaval de Salvador. O "problema" é que surgiu um Homem que resolveu denunciar isso...
Finalmente, digo: o boi tem que saber aonde arromba a cerca. Queridos, esta cerca chamada Edivaldo Brito é de titânio. Melhor uma derrota honrosa, que vai lhes dignificar, do que ficar defendendo o INDEFENSÁVEL.

Post scriptum: Senhoras Musas do Carnaval, Senhores Músicos do Carnaval, ficar calado diante de um assunto que fala alto sobre a dignidade humana é uma COISA FEIA. Muito feia, mesmo! Estamos envergonhados por vocês.

39 comentários:

  1. Parabéns por reconhecerem o homem público que é o professor Edivaldo Brito.

    ResponderExcluir
  2. pode nota que os petistas radicais que esculhambamm tudo neste blogue naum vaum fala nada. sabe porque? taum tds atras de um abadá de graça.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Tony querido,
    Vc como sempre exerce maravilhosamente bem seu papel de formador de opinião.
    bj

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Graças a Deus que temos homens como o Dr. Edvaldo Brito. O que a dita "esquerda" trouxe para o país? Rancor e desejo de vingança. A troco de quê? O essa dita "esquerda" tem a nos oferecer? Cuba? A Albania? ou o antigo Leste Europeu?

    Graças a Deus que eles foram derrotados pelo golpe de 64, porque senão teriam morridos milhares ou milhões de brasileiros e hoje estaríamos correndo atrás do prejuízo.

    Aliás, acho essa discussão de "esquerda" e "direita" totalmente ultrapassada. Eu mesmo, votei em Lula em todas as eleições, menos na última, e deu no que deu. Me sinto vítima de um estelionato eleitoral. Como ex-petista, jamais imaginei que um dia eu iria me envergonhar de ter feito parte desse partido 9com ficha de filiação e tudo) e até me achar de esquerda. Hoje em dia confio no homem, individualmente, porque esses que dizem de "esquerda" são uns oportunistas, que querem cargos, querem particpar de "conselhos" e encher as burrras. A história vai mostrar que jamais houve um governo tão corrupto como o de Lula. E como esses ditos "esquerdistas" agroa vêm falarde honestidade? De corrupção?

    O pior é que jamais pensei sentir algum dia saudade de ACM. como sinto agora, e pior: rougo a Deus que algo aconteça e que essa corja "esquedista" seja banida do governo, pela urnas ou pelas armas. E quando abrirmos os arquivos, vamos ver que a Romênia ou a Bulgária, foi pouco em relação ao PT no governo. Falo isso com conhecimento próprio, com provas.

    Hoje deve-se acreditar no homem, nas suas propostas, porque os partidos estão falidos, só têm aproveitadores, seja o DEM, o PSDB ou PT, todos eles. É tudo farinha do mesmo saco, com a sutil diferença dos ditos "esquerdistas" serem dez vezes piores.

    Seria um luxo para a Bahia ter um governador como o professor Edvaldo Brito. É um homem honesto, honrado, esobretudo inteligente - coisa que falta a essa horda de "esquerdistas". A Bahia com Edvaldo Brito seria a terra do desenvolvimento, da seriedade, e, principalmente, da humanidade.

    Parabéns Tony Pacheco por dizer tanta coisa que muitos gostariam (como eu) e vêem em você esse canal de comunicação.

    Abraços do seu fã, um ex-petista.

    Carlos Eduardo Torres

    ResponderExcluir
  8. Eu tambem não sei colocar o nome nesse negocio, mas meu nome é Ronaldo Casali, e ao contrario do Anonimo a~i de cima, eu não li nada, nada, nada chamando o vice-prefeito de cara mais honesto do mundo.
    O inimigo do rei a´´i só diz que o cara é rico, e parewce que le é mesmo, e não pode sder subornado. E que os donosa do Carnaval são escrotos, e parece que são mesmos.
    Onde é que tá o erro do Inimigo?
    O vice podia ser o Fernandinho Beiramar e se defendesse os casras que seguram as cordas eu ia ter com eles e não abria.
    Pode ser Edvaldo ou Mané, Maluf ou Wagner, os donos do Carnaval tem que aprender a respeitar os pretos pobres das invasões que sdeguram a onda dos riquinhos brancos dentro dos blocos.

    ResponderExcluir
  9. O Post Scriptum do texto de autoria de Tony Pacheco é da maior importancia. É preciso sim que Ivete Sangalo, Margarete Menezes, Cláudia Leite, Daniela Mercury, Durval Lélis, Bell Marques, Carlinhos Brown e etc se posicionem publicamente sobre o tratamento dado pelos "empresário de blocos de carnaval" aos funcionários e, principalmente, aos cordeiros das entidades que dirigem.
    Afinal, quando estão em cima dos trios elétricos faturando a projeção na mídia e contratos milionários, não é possível que alguns desses artistas não olhem para a pista e vejam que o trabalho árduo dos cordeiros muitas vezes garante o sucesso da trajetória do bloco ao longo do Campo Grande ou do circuito Barra/Ondina.
    Não dá simplesmente para o artista cantar sem compromisso "liberdade ao povo do Pelô" e permitir que os "empresários de blocos de carnaval" tratem os cordeiros, "que são quase todos pretos ou quase brancos" como os escravos dos antigos canaviais do recôncavo baiano.
    É extremamente simbólico que o professor Edivaldo Brito, um negro doutor de sucesso, tome partido dos cordeiros e não se dobre aos argumentos dos "empresários" do carnaval baiano.
    "A usura dessa gente já virou um aleijão"
    Cordialmente,

    Dirceu Góes

    ResponderExcluir
  10. Triste bahia , oh quao dessemelhante...........

    ResponderExcluir
  11. Diante de tanto puxa-saquismo, diante de tanta subserviência e de tanto joelho agachado, realmente eu só posso ter pena de vocês. E ainda se dizem anarquistas.Como diria o avô de alex, quaquaraquaquá.
    Depois dessa, acho que não leio mais este blog. Para mim chega.
    Um anarquista desgarrado.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  13. Vai ficar interessante mesmo: as amigas da rainha podem até fazer sucesso no carnaval. Sugiro que além dos apelidos, que devem ser criativos, sejam sugeridas também as fantasias que cada uma das amigas da rainha devem usar. Os cordeiros vão adorar.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  15. Parece que continuamos lendo o livro pela fama do autor, né? O texto em si fala da defesa dos cordeiros e da bem vinda briga puxada por este senhor que se um dia FOI (se é que foi!!) pobre, ladrão, bom ou mal político, viado, maconheiro e as porra não tem nada a ver com a questão! Sobre a posição de Tony na defesa dele podemos, se quisermos, ignorar ou dar pau. Esta é uma opção nossa! Qual é o jornalista que não queria estar no lugar dele nas muuuuuitas assessorias de bloco, lá pelos 90'...eu mesmo só não queria estar no lugar de Tony e Alex numa hora.....Deus me livre!!!!!!
    Eduardo Manga Rosa

    ResponderExcluir
  16. Vou dar minhas sugestões: para Alex, sugiro Alex pomba-gira e para o professor, Líper intelectuauauau.

    ResponderExcluir
  17. Carlos Mauricio Oiticica19 de janeiro de 2010 13:17

    Muitos anônimos...

    ResponderExcluir
  18. ei, galera, foco, foco,foco: e os cordeiros, vão continuar se fudendo ou vão olhar as leis trabalhistas e sderão tratados como trabalhsores com direitos?? hein, hein, hein???
    E aí petistas? E seu governoador, vai dizer o que?
    O PT não é o partido dos trabalhadores? Cordeiro é trablhador. E aí? Vão ficr nessa viadagem e deixar os pretos pobres se fudendo?

    ResponderExcluir
  19. Crendeuspai, quanta sandice! Combater a luta pelo fim da escravidão nesse último navio negreiro que são os trios elétricos de corda é um absurdo. Os pobres homens e mulheres que carregam no muque o sucesso das estrelas da axé music e os milionários lucros dos donos de bloco merecem mais respeito. Aqui defendo o vice-prefeito Edvaldo Brito nessa luta pelo fikm de mais esse apatheid. Não sou negro como ele, na cor; mas sou negro na alma, pois nascido nessa terra de negros valorosos e guerreiros. Tony Pacheco puxou o grito. Uno-me a ele. É preciso que os chamados tubarões do Carnaval baixem a bola. Eles não ficarão mais pobres por causa de um tênis, um boné, uma camisa de algodão, luvas, labcje e três litros de água...

    ResponderExcluir
  20. As estrelas do Axé não irão mexer uma palha pelos cordeiros. Eles são os empresários. Coruja, Meabraça, NanaBanana, CocoBambu e camaleão são de quem?
    Eles tocam para a elite. O povão recebe as sobras do banquete.

    ResponderExcluir
  21. Balzac escreveu certa feita que: "O dinheiro compra tudo, inclusive o verdadeiro amor."
    Gênio é gênio, Balzac está certo. Vejam que o professor Edvaldo Brito comprou o mais radical dos anarquistas - Tony, o puxa -, sem dispender um real, só a com a fama de rico. Daí em diante, o rebanho só aumentou o cordão dos puxas-sacos.

    O dinheiro tem esta capacidade divinatória, torna o negro branco, o serviçal da ditadura em democrata, e até adorna a persoalidade do sujeito com a ética de incorruptível contra todas as evidências.

    É demais, é dose para matar cavalo, uma verdadeira tempestade de merda.

    ResponderExcluir
  22. tem um mesmo sujeito aí, se preocupando pra porra com Edivaldo Brito e se esquecendo dos cordeiros. isso é petista ou é dono de bloco de carnaval? quem ser[a o anônimo acima?
    mas, enquanto o vice-prefeito se epõe, Toni swe expõe, este anônimo (petista ou dono de bloco) fica no anonimato.
    covardia edtá sempre de mãos dadas com o dedodurismo deste tipo de sujeito.
    dexe de ser puta rpz. se identifique e diga o que pensa sem medo.
    Anônimo puta. Você é puta.

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  24. Parecem até, certos esquerdinhas que aqui se manifestam, com os tfp e "patriotas" de antes de 1964; são agressivos, proferem ameaças, prometem expurgos e tortura física. É uma vergonha, mas eles estão no poder e assim fica mais fácil poder identificá-los. Faço um a pelo ás pessoas sensatas para impedir que essa gangrena se expanda em nossas mentalidades. Meu voto? Nunca mais!
    S

    ResponderExcluir
  25. O interessante é que este homem retado, tão festejado pelo puxa, recuou e disse que o documento dava apenas diretrizes gerais. Foi a senha para que os cordeiros sem fodessem ainda mais. Serão eles que terão que pagar pelo tenis. Vão ter que pagar do próprio bolso, já que os blocos não serão obrigados a dar o tenis e se algum cordeiro estiver sem o sapato fechado os blocos pagarão uma multa. Engraçado né...O vice retado disse que "o importante é impedir que os cordeiros não trabalhem descalços".

    ResponderExcluir
  26. O pior de tudo é que os foliões e os donos de Blocos não estão pensando na sua própria segurança. Vamos pensar: Se os cordeiros, que ficam na corda tomando murro, chute e cerveja na cara e que fazem a segurança de um bloco como, por exemplo, Chiclete com Banana, largarem a corda na ladeira do Cristo (Barra) ou no relógio de São Pedro (Av. Sete de Setembro), o que iria acontecer? Será que os donos de blocos vão descer do trio ou sair de seus aposentos para fazer a segurança para os seus afiliados? Pensem...

    Fomiguinha 4.

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  28. É bom ressaltar que a proposta do vice-prefeito retado que passou da noite para o dia a ser "diretrizes gerais", defendida pelo puxa, não passava de migalhas. E o autointitulado libertário defendeu com tanta ênfase que parecia até que seria a redenção dos pobres cordeiros. Triste fim esse dos nossos "anarquistas". Pegou mal viu...mas deve ter conseguido defender a pontinha dele.
    P.S. Tem gente aí reclamando porque várias pessoas assinam como anônimos. Se isso incomoda tanto, sugiro que as amigas da rainha tirem esta opção e a coisa fica resolvida. É tão simples.

    ResponderExcluir
  29. Resposta ao PS da mensagem precedent:
    Como já fui vítima da CAÇA ÀS BRUXAS por esses que estão aí, se não houver mais a opção "anônimo" eu não poderei mais participar. Sempre defendi a liberdade de opinião e tive a coragem de tê-la, mais diante de tantos ignóbeis fatos de perseguição prefiro ficar na sombra e não sofrer tanto quanto nos últimos 3 anos.
    S

    ResponderExcluir
  30. quem vai participar do bloco dos amigos da rainha? os cordeiros não precisam se preocupar porque a animação já está garantida. em reunião realizada hoje pela manhã na casa de Alex pomba-gira ficou definido que não terá abadá. cada um sai como quizer. a única exigência é que todos devem usar sapatos altos tipo Luiz XV e emprestar os tenis aos cordeiros.

    ResponderExcluir
  31. Leandro Leal, de Sampa

    Então ficamos, assim - aí na Bahia, como a CUT e o PT não defendem mais a classe trablhadora, os trabalhadores negros e miseraveis podem ser explorados por empresarios ganancionsos livremente.
    Alias, livremente não né?
    Um blog de ex-anarquistas e um ex-advogado de Maluf e de Pitta é que tem que tomar as dores dos trabalhadores esperados.
    Este é o novo Brasil que vivemos.
    É o PT arranjando obras pra grandes empreiteiros.
    E os ex-advogados de Maluf defendendo os trabalhadores.
    Agora entendi.

    ResponderExcluir
  32. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  33. Qual é o problema desses histéricos com a rainha? Qual o problema comigo? Vocês, homofóbicos, se tivessem um mínimo de informação e cultura, saberiam que todo "machão" (só se for!) que se se colocal histericamente contra o fato de dois homens ou duas mulheres irem para a cama é, no fundo (e bota fundo nisso) um homem que gosta de homem mas não tem coragem de satisfazer seu desejo louco. Do contrário, por que se preocupar tanto com isso? Imaginem essa gente no poder! Faria igual Fidel fez com o escritor Reynaldo Arenas que, após ser educado com a Revolução Cubana (que ele admirava ainda adolescente) e premiado nacionalmente por seu trabalho, termina sendo preso, tgorturado e, posteriormente, exilado de seu país-natal. Conheçam a vida dele desde sua infância pobre até seu exílio em Nova York, passando pelo horror e preconceito sofrido ainda em Cuba, pelo fato de ser homossexual no exc elente filme "Antes do Anoitecer".
    Anda, pessoal, desencanta, sai do armário, vão transar com seus coleguinhas de ginástica, os jogadores que vocês amam tanto que sabem até o que têm na coxa, o escambau. Sejam felizes e usem outros argumentos. Quanto aos cordeiros, falam tanto neles, do ponto de vista sexual, que parecem doidinhos pelos moleques. Eu, hein!

    ResponderExcluir
  34. Reynaldo Arenas (assista o filme "Antes do Anoitecer")foi um escritor cubano, entusiasta da revolução de Fidel. Foi premiado internacionalmente, mas acabou no cárcere em Cuba, torturado pelas forças de Fidel assim como os comunistas foram torturados pelas forças da ditadura militar brasileira.
    Certamente estes que postam comentários aqui falando de "amigos da rainha", sugerindo apelidinhos frescos (isto, sim, que é pura viadagem!) para Fulano ou Sicrano, fariam o mesmo se estivessem no poder.
    Mas,Freud explica, todo homem que se preocupa demais com a sexualidade "diferente" do outro na verdade está doido para fazer o mesmo. O pior é que eles não sabem que Alexandre, o Grande, que conquistou quase todo o mundo conhecido à sua época, sempre à frente do seu exército, sendo o primeiro a enfrentar espadas e lanças do inimigo (o que daria cagaço em qualquer um dos ditos machões homofóbicos e cretinos), era homossexual e tinha caso com um dos seus comandantes. Mas naquela época, quase três mil anos atrás, a sociedade onde vivia era muitíssimo mais civilizada do que a bestialidade judaico-cristã atual.
    O interessante é que os tais anônimos que querem (que ingenuidade sacana!) nos calar fazendo alusões homofóbicas falam o tempo todo nos cordeiros dos blocos, do ponto de vista sexual, hein? Nossa, devem estar doidinhos para transar com eles! Que fixação, galera!
    Olha, pessoal: é preciso ser muito homem para ter a coragem de sair do armário. E essa coragem vocês, homofóbicos, parece que não têm, mesmo. Contentam-se em urrar nos estádios se deliciando com homens jovens, fortes e vestidos de calção. Deixem de besteira. Vão transar, acalmem-se e venham nos contestar com argumentos sérios, pô!

    ResponderExcluir
  35. nao sou homofobico porque sou humanista amo o proximo comO a mim mesmo porém nao suporto viadagem DE CERTAS pessoas que nao se assumem e ficam confundindo opinioes com sexualidade.

    Anonimo JAZ

    ResponderExcluir
  36. No Estado do Rio Grande do Sul, na ditadura do Estado Novo, o professor de Direito Penal, Dino Bristol Jarach, por deteriminação do soba Júlio de Castilhos foi indicado intendente biônico da cidade de Bom Jesus, RS, mas não aceitou, pois não era homem de colaborar com ditaduras, mesmo sendo amigo de Filinto Mulller, que houvera sido expulso da Coluna Prestes-Miguel Costa por ter afanado uma grana preta.

    Mesmo sendo amigo dos donos do poder, o professor gaúcho, não permitia que os muitíssimos ricos pagassem impostos insignificantes ou não pagassem, mesmo tendo a inteligência privilegiada que Deus lhe deu e a reputação de dar nós nas pontas das receitas e despesas públicas que nem o diabo encontrava as pontas, não alugava sua alma para os ricos, só defendia pobres, tinha feito votos de pobreza.

    Honestíssimo, o professor gaúcho de Direito Penal, Dino Bristol Jarach, só tinha um defeito à vista, as más companhias, Getúlio Vargas, Júlio de Castilhos, o famigerado Filinto Muller, entre outros.

    Lição dos fatos: quem não gostar de puxas-sacos, de malandros e de ditaduras que vá para o Rio Grande do Sul.

    ResponderExcluir
  37. o vice-prefeito - defende os cordeiros - aplausos são seres humanos e o prefeito onde anda e porque o vice deixou o aqumento dos onibus vingar e a camara onde fica - o que faz - e os artistas e donos de blocos jamais vão defender cordeiros - eles significam o que para estes artistas baianos ficaram ricos com o nosso dindim - nossos impostos a me faça uma garapa o carnaval - o turistas tarzem milhoes e nao chegam um real no meu bolso me poupem cordeiros continuem na luta DEUS TUDO VE.. TUDO PODE - PODE ATE DEMORA MAS NAO FALHA - ARTISTAS VE SE ENXERGAM A REALIDADE SAI UM POUCO DESSE MUNDO SURREAL E AJUDA MAIS ESSA GENTE.....

    ResponderExcluir
  38. Muito curiosa esta postagem logo acima sobre a ditadura do Estado Novo e seus colaboradores no RS. Vejamos: Dino Jarach é um TRIBUTARISTA; intendente é o antigo nome de PREFEITO; JESUS é o SÃO SALVADOR (será a capital da Bahia?), e não existe esta cidade no RS. Quanto às más companhias do professor Dino Bristol com corruptos é coincidência demais com um falecido prefeito biônico de Salvador. Eu, hein...

    ResponderExcluir

Se vai acusar alguém nominalmente, identifique-se e anexe as provas. Não vamos pagar indenização na Justiça por acusações que não fizemos.